O ano de 2017 não tem sido muito positivo para a Coinbase, exchange de criptomoedas com base nos EUA. Vários episódios de indisponibilidade e atraso nas transações causaram atrito entre a empresa e seus clientes.

O incidente mais recente foi o congelamento dos fundos de uma conta usada para receber as doações da campanha Free Ross Ulbricht (Libertem Ross Ulbricth), por razões no mínimo obscuras. Como resultado, os cerca de 16,5 BTC que seriam usados para arcar com as despesas legais de Ross Ulbricht estão com futuro incerto. Até o momento da publicação, a Coinbase não se manifestou a este respeito.

Ross Ulbricht foi preso em 2013, acusado de ser o mentor por trás Silkroad, um portal na deep web em que indivíduos podiam comprar e vender quaisquer produtos e serviços livremente com algumas poucas exceções, como pornografia infantil, cartões de crédito roubados e assassinatos por encomenda (ou qualquer outra atividade que prejudicasse diretamente à terceiros). Ross guiava-se pelo princípio de que todas as pessoas deveriam ser livres para fazerem as suas próprias escolhas, e por isso foi condenado à prisão perpétua em 2015 sem possibilidade de apelo.

Embora a empresa se reserve o direito de tomar estas decisões, é no mínimo desconcertante que não tenha usado a medida como último recurso.

Repercussão

A comunidade em torno das criptomoedas, como era de se esperar, não recebeu a notícia de bom grado. A campanha Free Ross Ulbricht é financiada principalmente por entusiastas do bitcoin. Congelar os fundos de uma conta sem explicação certamente não resultará em imprensa positiva para empresa, que está em busca de novos investidores.

Registrada em solo americano, a Coinbase é altamente regulada e está obrigada a observar diversas leis de proteção ao consumidor e regulações financeiras. O curioso nessa história é que a notícia surge logo após a inclusão de Kathryn Haun à mesa de diretores da empresa. Haun é um dos promotores envolvidos no caso Ross Ulbricht. Embora ela nunca tenha processado Ross, Haun esteve envolvida no processo dos agentes corruptos do serviço secreto que roubaram bitcoins confiscados durante a prisão de Ulbricth. Coincidência ou não, a Coinbase não tem nada a ganhar mantendo-se em silêncio sobre o assunto.

Atualização (12h10, 16/06)

De acordo com a conta da campanha no Twitter (@Free_Ross), os fundos foram liberados nessa madrugada. A justificativa da Coinbase é que se trata de um bloqueio automático como medida de segurança, sob o pretexto de que a conta da organização estava possivelmente vinculada à outra conta comprometida anteriormente.

Comentários do Facebook

4 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Por favor digite o seu nome