Início Site

Criptomoedas Amanhecem em Alta, Bitcoin dá Indícios de Reversão de Tendência

0

Analistas do mercado de criptomoedas sugerem que os recentes aumentos de preço podem sugerir uma recuperação mais ampla para as criptomoedas, já que mais da metade das moedas virtuais experimentaram ganhos pela primeira vez desde maio.

“Enquanto o volume total [negociado] caiu mais uma vez, esta é a primeira semana em um mês que mais da metade dos preços das moedas aumentaram”, disse Fred Schebesta, co-fundador da empresa de finanças pessoais Finder ao The Independent.

Com 51% das moedas subindo de preço, podemos estar vendo o fim da recente tendência de baixa.

altcoin brasil
Mercado amanheceu em alta, com mais de 80% das moedas apresentando ganhos. Fonte: Coin360

Boas notícias podem estar promovendo a recuperação

A reversão de preços segue a recente boa notícia no mercado, que incluiu o fim da proibição de anúncios no Facebook e as previsões de um grande banco de que o interesse na indústria deve dobrar.

O gigante bancário holandês ING publicou um relatório econômico na semana passada. O mesmo revelou que 16 por cento dos europeus esperam possuir criptomoedas no futuro.

Uma pesquisa com quase 15.000 pessoas em todo o continente sugere uma mudança gradual de atitude em relação às criptomoedas como bitcoin e ethereum. Jessica Exton, cientista comportamental do ING, observou:

Criptomoedas continuam a ser um investimento abstrato para muitos, mas pode haver mais apetite por moedas digitais do que alguns podem acreditar. Com base em nossa pesquisa, a propriedade de criptomoedas pode mais que dobrar no futuro – embora não saibamos quando.

É provável que o aumento na adoção venha a ocorrer quando as criptomoedas encontrarem o uso como moedas reais, em vez de apenas investimentos especulativos. Um dos principais obstáculos para se tornar uma unidade viável de valor, no entanto, é sua volatilidade.

Ganhos significativos como os experimentados nos últimos dois dias são, portanto, improváveis ​​de acelerar a adoção em massa do bitcoin.

Bitcoin Atinge o Menor Preço Desde Dezembro, Regulações e Ataques Alimentam o Clima de Incerteza

0
criptomoedas

Após anúncios regulatórios e hacks de exchanges recentes, o preço do bitcoin atingiu se preço mais baixo desde Dezembro do ano passado. A criptomoeda caiu para pouco menos de US $ 5800 (cerca de R$ 23.000) nessa sexta-feira (29 de junho).

Desde o início do ano, a criptomoeda despencou cerca de 60% até agora, após uma subida brusca de mais de 1.100% em 2017. A queda ocorre quando as autoridades reguladoras do Japão impõem práticas mais rígidas contra lavagem de dinheiro (AML) para múltiplas bolsas de criptomoedas. Simultaneamente, duas exchanges da Coréia do Sul, Coinrail e Bithumb, sofreram com ataques de hackers em larga escala nas últimas duas semanas.

criptomoedas altcoin brasil
Fonte: Coin360

Com a queda, autoridades como o Assessor Econômico Chefe da Allianz, Mohamed El-Erian, disseram que o bitcoin está chegando a um preço atrativo para a compra – em torno de US $ 5 mil, diz ele. Ele disse à CNBC:

Eu não acho que vá voltar a $ 20.000, mas eu acho que você precisa estabelecer uma base de consolidação para as pessoas que realmente acreditam no futuro do bitcoin, e então isso lhe dará um impulso.

Incerteza quanto ao papel dos contratos futuros de bitcoin

O efeito dos contratos futuros no Bitcoin, entretanto, tornou-se uma métrica cada vez mais convincente para avaliar o sentimento do mercado de criptomoedas.

No início deste mês, Tom Lee, da Fundstrat Global Advisors, conhecido por sua postura otimista em relação ao preço futuro do Bitcoin, argumentou que os contratos futuros como os da CBOE haviam reprimido a subida dos preços.

Em maio, o Federal Reserve Bank de São Francisco divulgou uma Carta Econômica sugerindo que o declínio do Bitcoin desde seu pico de US $ 20.000 em dezembro foi o resultado do lançamento do mercado de futuros.

Mais amplamente, no entanto, as fontes permanecem em desacordo sobre os preços do Bitcoin. Os dados da pesquisa publicados nesta semana dissiparam as preocupações de que os mercados estavam sujeitos à manipulação, concluindo que os investidores estavam comprando e guardando suas moedas.

Facebook Volta a Permitir Anúncios de Criptomoedas, com um Porém

0

A gigante das redes sociais e publicidade disse que continuará bloqueando anúncios que promovam ofertas iniciais de moedas (ICOs) e as chamadas opções binárias – áreas tradicionalmente repletas de golpes e apostas arriscadas – mas agora aceitará novamente anúncios de criptomoedas e conteúdo relacionado.

Anunciantes de criptomoedas serão filtrados pela empresa

O diretor de gestão de produtos do Facebook, Rob Leathern, disse em um post no blog de terça-feira, que os anunciantes de criptomoedas precisarão ser examinados primeiro. Ele escreveu:

Os anunciantes que desejam veicular anúncios de produtos e serviços de criptomoedas devem enviar uma solicitação para que avaliemos sua qualificação, incluindo todas as licenças que obtiveram, se são negociadas em uma bolsa de valores pública e outras informações públicas relevantes sobre o negócio. Dadas essas restrições, nem todos que querem anunciar poderão fazê-lo.

É importante notar que o Facebook deu indícios de que está supostamente trabalhando em sua própria criptomoeda para facilitar as negociações entre os usuários.

Mesmo assim, o Facebook nunca foi totalmente bem-sucedido em impor sua proibição. Primeiro, houve um problema com os anunciantes recebendo seus anúncios através dos filtros usando erros ortográficos deliberados, como “bitc0in” para Bitcoin.

Ainda não é incomum ver anúncios suspeitos na plataforma alegando, por exemplo, que a Suécia adotou uma criptomoeda como sua segunda moeda nacional e você deve comprar para ele agora (desnecessário dizer que isso é mentira).

Por isso, não foi uma surpresa ver Leathern adicionar no final da postagem:

É importante que continuemos a ajudar a impedir ou remover a publicidade enganosa de criptomoedas. Então, continue denunciando conteúdo que viole nossas políticas de publicidade selecionando “denunciar anúncio” no canto superior direito de qualquer anúncio.

Interesse Pelas Criptomoedas Deve Dobrar, diz o Gigante Bancário ING

0

O preço do bitcoin tende a espelhar o interesse das pessoas na criptomoeda. O nível de buscas do Google, por exemplo, oferece uma correlação quase perfeita com o valor da moeda virtual. Isso pode ser uma boa notícia para os investidores, pois novas pesquisas sugerem que o interesse em criptomoedas deve mais que dobrar no futuro próximo.

O mais recente relatório econômico do gigante bancário holandês ING revelou que menos de um em cada dez europeus possui criptomoedas, porém 16 por cento das pessoas esperam adquirir no futuro. Pesquisando cerca de 15.000 pessoas em 13 países, o banco holandês disse que o resultado reflete uma mudança gradual de atitude em relação às criptomoedas como bitcoin, ethereum e ripple.

Uma das descobertas mais surpreendentes da pesquisa foi que 15% dos entrevistados disseram que considerariam receber seus salários em bitcoin ou outras criptomoedas, apesar de sua notória volatilidade.

Gráfico mostrando a porcentagem daqueles que possuem criptomoedas versus a proporção de pessoas que pretendem possuir. Fonte: IGN

A publicação da pesquisa ocorre no momento em que o bitcoin encontra-se próximo do seu menor preço em 2018, tendo caído brevemente abaixo de US $ 6.000 no último domingo (24).

O Bitcoin, desde então, retornou acima de US $ 6.000, mas ainda permanece valendo em torno de 30% da alta máxima atingida no final do ano passado.

A última pesquisa do ING será bem recebida pelos investidores, especialmente aqueles que compraram bitcoins durante o enorme interesse na criptomoeda em dezembro de 2017.

Dos entrevistados, mais de um terço disse acreditar que a criptomoeda representaria o futuro dos gastos online, com uma parcela semelhante concordando também que é o futuro dos investimentos financeiros.

“Criptomoedas continuam a ser um investimento abstrato para muitos, mas pode haver mais apetite por moedas digitais do que alguns podem sugerir”, disse Jessica Exton, cientista comportamental do ING. Exton complementou:

Com base em nossa pesquisa, a posse de criptomoedas pode mais do que dobrar no futuro – embora não saibamos quando. […] A volatilidade da criptomoeda carrega consigo tanto positivos quanto negativos; no lado positivo pode aumentar a conscientização, mas também pode significar que as pessoas vêem o dinheiro digital como um ativo relativamente arriscado. Com a estabilização das criptomoedas, pode haver um aumento no interesse.

Segundo Teunis Brosens, economista dos mercados globais do ING, a criptomoeda é a mais promissora em países onde o sistema financeiro tradicional é menos eficiente:

Descobrimos que os holandeses, com um sistema de pagamento doméstico muito eficiente e barato, são mais céticos quanto ao futuro das moedas digitais.

Governo Chinês Divulga Ranking de Criptomoedas, EOS Aparece em Primeira Posição

0

A CCID, organização afiliada ao governo chinês, considerou a EOS como a criptomoeda mais relevante do mundo depois de ter sido excluída do primeiro ranking divulgado em maio.

Avaliação do Mercado de Criptomoedas

O Centro de Desenvolvimento da Indústria de Informação da China (CCID) publicou a segunda edição do Índice de Avaliação de Tecnologias de Blochchain Públicas Globais. A publicação, que avaliou 30 criptomoedas, concluiu que o EOS é a criptomoeda mais relevante baseada em tecnologia, aplicação e inovação.

A EOS atingiu o topo do ranking devido às suas “excelentes vantagens técnicas em eficiência de confirmação de transação, taxa de transferência de rede e custos de transação”, disse o relatório.

O relatório deu as posições 2 e 3 para Ethereum e NEO, respectivamente. Ethereum foi a blockchain mais bem classificada quando a primeira versão do relatório foi divulgada em maio.

Os 15 principais projetos são classificados em ordem abaixo:

[table id=2 /]

Abaixo, o ranking completo de junho de 2018:

No ranking anterior, divulgado em maio, a EOS sequer esteve presente:

O Bitcoin, a primeira e maior criptomoeda em valor de mercado, foi classificada na 17ª posição. Komodo, que foi classificado em 5º lugar na primeira versão do relatório, caiu para a 16ª.

O CCID diz que os rankings do mercado de criptomoedas são baseados em uma análise rigorosa de “especialistas e acadêmicos nacionais de primeira linha”.

De acordo com o comunicado de imprensa original divulgado em maio, o CCID disse que o objetivo do Índice é “avaliar a capacidade tecnológica, a utilidade da aplicação e a inovação apresentada” dos projetos existentes.

EOS ganha críticos notórios

O CCID, que se reporta diretamente ao Ministério da Indústria e Tecnologia da Informação da China, defendeu o ranking apesar das controvérsias envolvendo o lançamento da blockchain da EOS.

Depois de protelar por duas semanas, a EOS mainnet foi lançada oficialmente em 15 de junho, depois que a rede atingiu a marca de emissão de 15% dos tokens. No entanto, a rede foi rapidamente interrompida depois que os desenvolvedores identificaram um bug. As controvérsias aumentaram no fim de semana após o EOS Core Arbitration Forum (ECAF) ter orientado os produtores de blocos a interromper o processamento de transações de 27 endereços de carteiras EOS.

A professora da Cornell, Emin Gun Sirer, e o pioneiro dos contratos inteligentes, Nick Szabo, criticaram os desenvolvedores do projeto em razão dos problemas com o lançamento. Szabo foi especialmente crítico com os recursos de rede que parecem dar estrutura de controle centralizado à criptomoeda. Szabo completou:

Com a EOS, estranhos completos podem congelar o dinheiro dos usuários. Sob o protocolo EOS, você deve confiar em uma organização ‘constitucional’ composta de pessoas que você provavelmente nunca conhecerá. A ‘constituição’ da EOS é socialmente inviável e uma brecha de segurança.

Desde o pico em abril, a EOS perdeu quase dois terços de seu valor e os preços caíram para menos da metade em comparação com 30 dias atrás.

Hackers atacam exchange coreana Bithumb e roubam $31.5 milhões

0

A bolsa sul-coreana de criptomoedas Bithumb disse que 35 bilhões de won (31,5 milhões de dólares) em moedas virtuais foram roubadas por hackers, a segunda bolsa local alvo de ataques em apenas uma semana.

A Bithumb disse em um comunicado em seu site que parou todas as negociações depois de verificar que “criptomoedas no valor de cerca de 35 bilhões de won foram roubadas entre o final da tarde e a manhã de hoje”.

A bolsa coreana, sexta mais movimentada do mundo, disse que armazenou os ativos de todos os clientes em “carteiras frias seguras” (cold wallets) – que operam em plataformas não diretamente conectadas à internet. Acrescentou que a empresa compensará totalmente os clientes afetados.

In Ho, professor do Instituto de Pesquisa Blockchain da Universidade da Coreia, disse que as moedas roubadas provavelmente seriam de carteiras mais inseguras. Nas palavras de In:

Como as moedas nas carteiras frias não são conectadas à Internet, seria impossível para os hackers roubarem as que estavam em carteiras frias, a menos que eles tivessem acesso físico a elas

A Bithumb não respondeu imediatamente ao pedido de comentários da e sua declaração não diz se as moedas roubadas estavam armazenadas em suas “carteiras quentes” (hot wallets).

Contratos futuros podem estar prejudicando o preço do bitcoin

0

O CME Group e o CBOE lançaram produtos futuros de bitcoin em dezembro, quando o bitcoin estava sendo negociado perto da alta recorde de cerca de US $ 20.000. O Bitcoin caiu mais de 65% desde então.

Lee disse em seu relatório que há “volatilidade significativa” no preço do bitcoin perto da data de vencimento dos contratos futuros do CME Group e do CBOE. Segundo ele, os operadores que compram bitcoins e contratos futuros a descoberto podem estar vendendo bitcoin durante o leilão de preço para fazer o preço cair e deixar seus contratos futuros “com um lucro considerável”.

A teoria de Lee levanta a perspectiva de que o bitcoin possa ser vulnerável à manipulação devido a contratos futuros. Os contratos futuros da CME e CBOE são liquidados com base em um preço derivado de leilões em várias bolsas. No entanto, muitas dessas bolsas têm liquidez relativamente baixa, o que significa que as pessoas poderiam potencialmente manipular o preço vendendo ou comprando quantias significativas de bitcoin durante o leilão.

Quanto mais baixos os volumes, mais fácil de manipular

John Spallanzani, o principal estrategista do GFI Group, disse estar preocupado com o fato de que baixos volumes na Gemini, uma das bolsas usadas para calcular o preço, possam tornar a criptomoeda vulnerável à manipulação.

“Quanto mais baixos os volumes, mais fácil de manipular”, disse ele.

A Comissão de Negociação de Futuros de Commodities, que supervisiona os futuros de bitcoins, estaria envolvida em uma investigação do Departamento de Justiça dos Estados Unidos sobre a manipulação do mercado do bitcoin. A natureza precisa da investigação não está clara neste momento.

Opinião: Portfólio de moedas diversificado tem mais chances de ser lucrativo do que o Bitcoin

0

A empresa de Matta, Crescent Crypto Asset Management, tem uma série de políticas para combater a volatilidade do mercado de altcoins.

Ele disse à CNBC que uma dos filtros que usa na escolha das moedas é a média de 90 dias sobre o preço de cada moeda para determinar seu verdadeiro valor.

Vemos algumas dessas moedas explodirem em valor e entrarem no top 20. Elas realmente precisam sustentar esse valor para se mostrarem como um investimento real. Por isso, precisa atender a esse limite para permanecer no portfólio.

Também temos controles em torno de medidas de liquidez. Ele precisa atender a certos limites e estar disponível em várias exchanges nos Estados Unidos. Na verdade, a custódia é um fator importante para nós. Não vamos segurar uma moeda que você não consiga armazenar em cold storage. Queremos ter certeza de que as pessoas possam armazená-las da maneira mais segura, como você ouve constantemente sobre esses hacks de exchanges. Não queremos que nossos clientes ou o índice corram esse risco.

A recomendação de Matta vem apesar da correlação entre o Bitcoin e o mercado de altcoins.

Existem vários níveis de correlação entre essas moedas. Mas, mantendo uma cesta de 20 em vez de apenas investir no Bitcoin, você obterá retornos absolutos melhores ajustados ao risco final por causa do benefício de diversificação obtido.

Mesmo que cada moeda seja incremental, ainda é melhor do que segurar apenas Bitcoin. Suas perdas máximas serão menores – menos volatilidade com a manutenção de uma cesta de moedas diversificada.

Matta faz parte de uma longa lista de traders e banqueiros de Wall Street que deixam as instituições financeiras tradicionais para adentrar o mercado de ativos criptográficos. Ele deixou a Goldman Sachs logo após uma oferta para se tornar vice-presidente, decidindo lançar a Crescent Crypto Asset Management no ano passado.

Quantos Americanos Possuem Criptomoedas, de Acordo com Três Pesquisas Diferentes

0

Uma pesquisa recente conduzida pela Finder se propôs a encontrar estatísticas de propriedade, interesse e distribuição de sexo no mercado americano de criptomoedas. A pesquisa descobriu que 92 por cento da população americana não comprou criptomoedas e apenas oito por cento deles planejam investir no futuro. No entanto, há indicações de que a pesquisa do Finder não é uma representação muito precisa dos dados demográficos de criptomoedas nos EUA.

Quantos americanos possuem criptomoeda, quais criptomoedas as pessoas compraram, por que as pessoas escolheram a criptomoeda que compraram, a porcentagem de indivíduos que possuem criptomoeda por gênero, a proporção de cada geração que comprou criptomoeda e as razões pelas quais as pessoas não estão comprando criptomoedas?

Essas questões foram abordadas pelo Finder, que relatou que 5,15% dos proprietários de criptos eram donos da Bitcoin.

E que 29,99% das mulheres e 23,63% dos homens acreditam que a criptomoeda é complicada demais para ser entendida.

O que ainda falta

No entanto, os dados não representam com precisão a população americana. O pesquisador entrevistou apenas 2.001 adultos nos Estados Unidos, o que representa 0,0011% da população adulta, de acordo com o US Census Bureau.

Além disso, as análises que envolvem estatísticas geralmente pesam seus dadas multiplicando as descobertas por um fator para igualar o tamanho de toda a população, em vez do tamanho da população que foi amostrada. Os dados forneceriam uma representação mais precisa da demografia, o que não foi feito pela Finder.

Outras pesquisas recentes

Uma pesquisa conjunta da Global Blockchain Business e Survey Monkey usou o esquema de ponderação mencionado acima em uma pesquisa realizada em janeiro de 2018 e foi capaz de produzir estatísticas sobre a propriedade de criptomoedas e sentimentos da população americana com uma margem de erro de +/- dois por cento.

A pesquisa conjunta entrevistou 5.761 adultos nos Estados Unidos e descobriu que apenas cinco por cento possuem criptomoedas, 21 por cento dos entrevistados estavam “considerando adicionar criptomoeda a seus portfólios”, e 58 por cento dos detentores de criptomoedas eram homens brancos com menos de 34 anos.

Uma pesquisa de 2017 conduzida pela LENDEDU procurou descobrir o papel da criptomoeda na economia americana. No entanto, nos dados de LENDEDU, não há menção de que ele seja ponderado, portanto, não podemos esperar que os dados forneçam uma representação precisa da propriedade de criptomoedas nos EUA.

Fonte: Adaptado de CoinTelegraph

No entanto, somos capazes de examinar algumas das estatísticas da LENDEDU e limitá-las aos dados obtidos pela Finder. Deve-se mencionar que 1.000 indivíduos foram pesquisados ​​na pesquisa da LENDEDU, enquanto 2.001 indivíduos foram pesquisados ​​pela Finder.

A LENDEDU descobriu que, de 1.000 indivíduos pesquisados:

– 13,99 por cento possuem Bitcoin
– 17,18 por cento dos indivíduos planejam investir no Bitcoin no futuro.

Millenials e Geração X

Uma semelhança entre os resultados da pesquisa do Finder e a pesquisa da LENDEDU é que os Millenials são o maior grupo investido em criptomoeda seguido pela Geração X.

A pesquisa do Finder descobriu que entre aqueles que compraram criptomoeda, há:

– 17,21% dos Millenials pesquisados,
– 8,75% da Geração X pesquisada.

Proporção de pessoas entre cada geração que compraram criptomoedas

A pesquisa de LENDEDU descobriu que:

– 38,64% da Millenials e
– 32,54 por cento da Geração X entrevistados possuem ou possuem Bitcoin no passado.

Outra semelhança entre as estatísticas da pesquisa do Finder e a pesquisa da LENDEDU foi que mais homens do que mulheres possuem criptomoedas.

A pesquisa do Finder descobriu que:

– 11,86 por cento dos homens e
– 4,27 por cento das mulheres pesquisadas possuem criptomoeda.

E a pesquisa da LENDEDU descobriu que:

– 21,82% dos homens e
– 8,98% da população feminina pesquisada era proprietária da Bitcoin.

Aguardando uma pesquisa exemplar

Podemos esperar mais pesquisas e estudos a serem realizados sobre os diferentes sentimentos da população em relação a investimentos em criptomoedas, à medida que o mercado de criptomoedas continua a crescer em tamanho e popularidade. Mas, neste momento, há uma carência de dados que ofereçam estatísticas úteis sobre a propriedade de criptomoedas.

Em 2016, um estudo inacabado intitulado “Adoção e Uso de Bitcoins e Outras Moedas Virtuais dos Consumidores dos EUA”, conduzido por Scott Schuh do Federal Reserve Bank de Boston e Oz Shy, da MIT Sloan School of Management, relatou que “cerca de um por cento ou menos de consumidores dos EUA já possuíam (adotaram) moedas virtuais ”.

Os dados do relatório vêm do Survey of Consumer Payment Choice – uma pesquisa anual com 2.000 consumidores dos EUA que mede o número de crescimento de contas bancárias e outras transações financeiros, bem como o uso de instrumentos de pagamento, incluindo dinheiro.

No entanto, isso foi há quase dois anos, e as criptomoeda ganharam muita popularidade no segundo semestre de 2017. É difícil estimar um número mínimo e máximo de detentores de criptomoedas por meio de uma pesquisa. Mesmo se tivéssemos dados que nos informassem a quantidade total de endereços de carteira criptografada nos EUA, muitas pessoas esqueceram suas chaves privadas, perderam ou quebraram o hardware que armazenava seus fundos, se inscreveram para uma carteira, mas nunca depositaram fundos, ou possuem vários endereços de carteira.

Fontes

Finder: “Why haven’t we all bought cryptocurrency yet?”
LENDENDU: “Bitcoin’s Present (and Future) Role in the American Economy”

Mulas de Bitcoin São Cada vez Mais Comuns na China

0

Depois que o governo chinês proibiu as exchanges locais de bitcoin de operar no país, diversos empreendedores começaram a ir ao exterior para comprar a criptomoeda e revendê-la na China por um custo mais alto. Como era de se esperar, existem muitas dessas “mulas de bitcoin” hoje, e suas margens de lucro estão diminuindo rapidamente.

Negociadores de Bitcoin

As mulas de bitcoin chinesas estão comprando bitcoin em vários mercados ao redor do mundo e “contrabandeando-a” de volta para o país para abastecer o florescente e desregulamentado mercado OTC (over-the-counter, ou mercado de balcão), de acordo com um relatório da Microsoft. No entanto, o negócio não é mais tão lucrativo quanto há alguns meses.

John DeCleene, gerente assistente de fundos da Overseas Chinese Investment Management, explicou: “Esse mercado sofreu uma queda; São muitos participantes entrando, mas também menos do que vimos em dezembro-janeiro, quando as pessoas estavam pagando um prêmio de 30% sobre a criptomoeda porque esperavam ganhos 10 vezes maiores da noite para o dia ”.

Fundos de investimento estão entrando no ramo de arbitragem

Em vez de bolsas locais, os investidores chineses estão se voltando para o comércio de balcão, usando mídias sociais, transferências bancárias e redes de pagamento online. “Os grandes comerciantes chineses estão usando a Coincola ou encontrando-se diretamente através de outras plataformas OTC”, disse Christian Grewell, professor da NYU em Xangai.

A Reuters entrevistou uma mula que admitiu entrar ilegalmente nos Estados Unidos com até US $ 40 mil para comprar bitcoins, que depois são vendidos nos mercados chineses de balcão. “Vender e comprar bitcoins nesses sites OTC é o mesmo que fazer compras no Taobao” (site de compras popular na China), comentou ela.

Além de um influxo de mulas, os fundos de investimento também estão tomando uma fatia do mercado, reduzindo os lucros potenciais. “No início, quando havia 30 por cento de arbitragem, obviamente você pode viajar para a Tailândia, comprar bitcoins, enviá-los para a China, Japão, Coréia e vendê-los. Isso é fácil ”, disse Peter Kim, da KIT Trading. “Mas essa oportunidade não vai durar muito tempo. E mesmo que não seja mais tão lucrativo, ainda há muitas maneiras de ganhar com isso, especialmente para alguém como eu que está acostumado a fazer 3 pontos-base em uma negociação. A arbitragem não vai mais ser tão fácil quanto costumava ser”, acrescentou Kim.

siga-nos

1,913FãsCurtir
217SeguidoresSeguir

Postagens recentes

Popular

Criptomoedas Amanhecem em Alta, Bitcoin dá Indícios de Reversão de Tendência

O mercado de criptomoedas parece estar em alta hoje, 2 de julho, recuperando-se um pouco após a semana passada, quando o Bitcoin (BTC) caiu abaixo de US $ 6.000 por duas vezes.
criptomoedas

Bitcoin Atinge o Menor Preço Desde Dezembro, Regulações e Ataques Alimentam o Clima de...

O Bitcoin caiu abaixo de US $ 6.000 pela segunda vez em uma semana, no mesmo dia em que o CME Group encerra as negociações de contratos futuros do mês.

Facebook Volta a Permitir Anúncios de Criptomoedas, com um Porém

Em janeiro, o Facebook anunciou a proibição da publicidade relacionada à criptomoedas em sua plataforma, o que logo foi repetido pela Google. Agora o Facebook está parcialmente revertendo essa proibição.

Interesse Pelas Criptomoedas Deve Dobrar, diz o Gigante Bancário ING

Uma das descobertas mais surpreendentes da pesquisa foi que 15% dos entrevistados disseram que considerariam receber seus salários em bitcoin ou outras criptomoedas, apesar de sua notória volatilidade.

Governo Chinês Divulga Ranking de Criptomoedas, EOS Aparece em Primeira Posição

O anúncio foi uma surpresa para o mercado após o problemático lançamento oficial da EOS, no início deste mês.